PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: ISTO É - Gente
Data de Publicação: 23/09/2004
Autor/Repórter: Claudia Jordão

LEÔNCIO ESTÁ DE VOLTA

Vinte e oito anos depois, Rubens de Falco volta à tevê para viver o pai de seu personagem inesquecível, o vilão Leôncio, de A Escrava Isaura

Como se tivesse entrado numa máquina do tempo e saísse 28 anos depois, o ator Rubens de Falco, 73, volta a viver o universo de A Escrava Isaura. A obra de Bernardo Guimarães, que estourou como novela da Globo em 1976, estréia em nova produção, na Record, dia 18 de outubro. Na primeira versão da trama - também dirigida por Herval Rossano -, Rubens fez o vilão Leôncio, o mais famoso de seus personagens em 53 anos de carreira. Agora, fará o pai dele, o comendador Almeida, que é vilão, mas nem tanto.

"O Leôncio ficou no imaginário popular, parece que só fiz isso na vida", diz Rubens, que logo após Escrava Isaura participou de outras novelas de sucesso como Dona Xepa e A Sucessora, fez 50 peças de teatro e mais de 20 filmes. Nenhum personagem, porém, foi tão marcante. Por vários anos, no Rio, ao passar em frente a um bar próximo da sua casa, Rubens costumava ouvir a música "Retirante", de Dorival Caymmi, tema de abertura da primeira versão da novela e que voltará nessa também. Em 1985, na Polônia, cerca de 8 mil pessoas lotaram o estádio da cidade de Katowice para uma competição de sósias de Leôncio e Isaura. As pessoas se mobilizaram e levantaram o equivalente a 20 réis (moeda do Império brasileiro) para libertar a escrava. "Tenho o saquinho de couro com as moedas até hoje", conta ele.

A popularidade de Leôncio abriu a Rubens portas fora do País. Fez um filme em Cuba, novela e filme na Venezuela e minissérie em Portugal. "Se eu quisesse, eu teria uma carreira no Exterior. Ser ator lá fora é se contentar em nunca chegar ao primeiro posto", assegura. "Dizem que a Sônia Braga fez carreira em Nova York. É verdade, mas ela nunca subiu ao primeiro posto. Rodrigo Santoro também não vai conseguir fazer mais do que ele já fez até agora, apesar de estar muito bem em Love Action."

Solteiro e sem filhos, o ator passou por um problema de saúde quatro anos atrás. "Tive de ser operado de um aneurisma. Fiquei mais de dois meses em recuperação", conta Rubens, que cita o episódio como um "acidente de percurso". Ele conta que ficou muito magro e só depois que engordou mais de dez quilos voltou à ativa.

Há seis anos longe da tevê - atuou na novela Brida (1998), da extinta Manchete - Rubens volta a contracenar com Norma Blum, 64. Na versão original de A Escrava Isaura, ela viveu Malvina, a mulher de Leôncio. "Antes eu era a esposa do malvado, agora sou a mãe", brinca Norma. "Estou feliz em voltar, ainda mais ao lado do Rubens. Temos bom humor quando passamos o texto ou nas conversas de bastidores." Para o ator Leopoldo Pacheco, que fará Leôncio desta vez, Rubens já deu o conselho que considera importante: "Não tenha medo de fazer o vilão".

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 102325