PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: ISTO É - Gente
Data de Publicação: 14/10/2004
Autor/Repórter: Fábio Farah

RECORD APOSTA NA SEGURANÇA

Quem quiser saber a história da mulher que deu à luz a Isaura, ou talvez assistir a uma morte diferente para o feitor Leôncio - na primeira versão ele se suicidava -, deve acompanhar esta nova versão de A Escrava Isaura, que tem a estréia prevista para segunda-feira 18, às 18h45, na Rede Record, depois de ter sido adiada algumas vezes. "Esta novela não é um remake, a primeira era só um pouquinho do livro. Esta é mais de 90%", diz o diretor Herval Rossano, que dirigiu também a versão da Rede Globo, uma coqueluche mundial. Nesta adaptação, novos personagens desfilarão na tela da tevê, como o jardineiro Belchior, e outros, como Tomásia, terão histórias mais elaboradas. O primeiro amor da Isaura da Rede Globo, Tobias, não existirá, porque não está no livro.

Com quatro fazendas do interior paulistano servindo de locação exter-na (em Santa Gertrudes, Itatiba, Santana do Parnaíba e Jaguariúna), a novela mobiliza 150 pessoas, e o custo por capítulo é de aproximadamente R$ 250 mil.

Estreando com uma frente de 39 capítulos - com uma previsão de totalizar 140 -, A Escrava Isaura é uma aposta segura da teledramaturgia da Rede Record após o fiasco de Metamorphoses. "Com o nome que tenho na televisão, e com meus trabalhos nacionais e internacionais, jamais me arriscaria em algo que não tivesse confiança no sucesso", diz o diretor Herval. Se ele irá repetir o sucesso obtido na Rede Globo, apenas o Ibope poderá responder.

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 103095