PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: O Globo
Data de Publicação: 24/10/2004
Autor/Repórter: Simone Mousse

COM QUEM SONHA ISAURA?

Liberdade e amor são os maiores sonhos de Isaura (Bianca Rinaldi), segundo um dos autores da nova versão de “A escrava Isaura”, Tiago Santiago. E pretendentes é o que não faltam na lista da escravinha branca da nova novela da Rede Record. De todas as classes e idades. Mas, por enquanto, seus longos suspiros são por um príncipe encantado que ainda não existe. E que está prestes a chegar.

— Isaura sonha, antes de mais nada, com sua liberdade. É uma menina muito romântica e sonha também conhecer seu grande amor, um príncipe encantado — diz Santiago, que está adaptando esta versão de “A escrava Isaura” com Anamaria Nunes. — Sim, ela é uma alma nobre... Mas nunca se deixou apaixonar até hoje, porque é uma escrava. E ela tem plena consciência disso.

Um dos pretendentes da personagem de Bianca Rinaldi é o supervilão Leôncio (Leopoldo Pacheco), mas é o que menos tem chances com ela. Por motivos óbvios. O escravo negro André (Déo Garcez) e o filho de senhor de escravos Henrique (Gabriel Gracindo) já estão caídos de amores pela mocinha. Mas o resultado deste embate é um segredo que o autor prefere guardar a sete chaves.

— Leôncio não tem a menor chance de conquistar o coração de Isaura, porque quer forçá-la a tudo o tempo todo. E o péssimo caráter dele fica evidente para ela desde o começo da história — explica Tiago Santiago. — André e Henrique têm excelente caráter e vão lutar bastante para merecer o amor da escravinha. Com certeza, Isaura vai simpatizar com os dois, especialmente depois das muitas batalhas que ambos vão travar por ela, passando por grandes perigos e aventuras. Mas, por enquanto, eu só posso adiantar isso.

E o melhor ainda está por vir. Lá pelo meio da novela, Isaura vai conseguir fugir e, para viver em paz, mudará de nome. Vai ser aí que ela conhecerá realmente seu verdadeiro amor...

— O abolicionista Álvaro (Theo Becker, papel que foi de Edwin Luisi na versão da Rede Globo, em 1976) é quem vai mexer mesmo com o coração de Isaura. Mas ela só vai conhecê-lo mais tarde, depois que fugir e adotar o nome de Elvira. O problema então é que ele não vai saber que ela é uma escrava fugida — adianta o autor. — Isaura vai se sentir muito atraída por Álvaro, mas vai relutar em se entregar a esta paixão justamente por causa de seu passado misterioso. Àquela altura, vamos ter, portanto, um grande vilão e três jovens galãs apaixonados por ela.

A primeira semana de “A escrava Isaura” rendeu uma boa audiência para a Rede Record. O primeiro capítulo registrou 12 pontos no ibope, com picos de 14, deixando a emissora em segundo lugar no horário (A Rede Globo manteve a liderança com “Começar de novo”, que teve média de 33 pontos). O segundo capítulo manteve a média da estréia e teve pico maior, de 16, enquanto a trama das 19h da Globo alcançou média de 36. O “Cidade alerta”, que ocupava a mesma faixa anteriormente, alcançava no máximo 9 pontos de ibope.

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 103439