PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: O Estado de S. Paulo
Data de Publicação: 12/08/2007
Autor/Repórter: Keila Jimenez

GUARUJÁ OU ACAPULCO?

Chaves é brasileiro. Bom, pelo menos sua voz é. Há mais de 20 anos no ar no SBT, o enlatado mexicano nunca teve seu timbre original no ar por aqui.

Até as entrevistas de Roberto Bolaños - criador e intérprete de Chaves - o dono do SBT mandou dublar. O mais notório “Foi sem querer, querendo” que o público brasileiro conhece é o dito por Marcelo Gastaldi por todos esses anos.

Essa é só uma peça das várias histórias sobre a dublagem da série.

Os primeiros episódios foram dublados no SBT mesmo, na correria, sem ordem cronológica de episódios, sem conhecimento do perfil dos personagens, nada. Para papéis menores que apareciam no roteiro, qualquer um que passasse no corredor na hora era chamado para dublar. Algumas piadas, sem sentido para os brasileiros, foram adaptadas pelos próprios dubladores.

Outra pérola: há um episódio em que os personagens vão para Acapulco, no México, mas em alguns trechos dizem estar no Guarujá. Na época da dublagem, Silvio Santos havia ordenado que uma certa novela mexicana comprada pelo SBT fosse dublada como se os personagens estivessem em São Paulo. A ordem se referia apenas àquela trama, mas alguém entendeu que se estendia a tudo e mudou a localização do episódio do Chaves. Resultado: ora os personagens estão em Acapulco, ora no Guarujá. E até hoje o episódio vai com esse roteiro nonsense.

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 133656