PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: O Globo
Data de Publicação: 17/02/2008
Autor/Repórter: Simone Mousse

'A MURALHA' - 2000

Uma minissérie com cara de superprodução. Esta é a frase que melhor define a história que Maria Adelaide Amaral, a autora, contou com a ajuda de Denise Saraceni, a diretora, e um elenco de peso. A trama, adaptada do romance homônimo de Dinah Silveira de Queiroz, passava-se um século depois da chegada de Pedro Álvares Cabral ao Brasil, e mostrava conflitos entre índios, colonizadores, bandeirantes e jesuítas catequisadores.

A estréia da minissérie alcançou um índice de audiência considerado altíssimo para o horário: 44 pontos. Para contar a saga, a equipe de produção não poupou esforços braçais e financeiros. Cada capítulo custou R$220 mil, mais do que o de uma novela (que gira em torno de R$150 mil); a pesquisa histórica foi minuciosa, e contou com pinturas da época e documentos como inventários e testamentos para remontar o século XVII. Foram construídas duas cidades cenográficas fora do Projac: Vila de São Paulo e Lagoa Serena, com 10 mil metros quadrados cada uma. Além delas, a cenografia criou três aldeias indígenas com ocas em tamanho natural, e o elenco gravou em locações como Floresta da Tijuca, no Rio; Chapada dos Veadeiros, em Goiás; e Serra do Mar, em São Paulo. Em muitas cenas, índios xavantes e guaranis trabalharam como figurantes. No primeiro capítulo, foi usada a mesma caravela do filme “1492”, com Gérard Depardieu.

A minissérie, que está sendo reprisada no canal Futura, começava com a chegada à costa brasileira de quatro europeus: Ana (Letícia Sabatella), Antônia (Cláudia Ohana), Beatriz (Leandra Leal) e Miguel (Matheus Nachtergaele). A partir de então, muitos conflitos por posses de terras e amores proibidos povoaram os 49 capítulos. O elenco tinha nomes poderosos como Tarcísio Meira, Mauro Mendonça, Vera Holtz, Alessandra Negrini, Paulo José e José Wilker.

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 139436