PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: Jornal do Brasil
Data de Publicação: 21/04/1993
Autor/Repórter:

GOVERNO EXAMINA 3 PROPOSTAS PARA RECUPERAR MANCHETE

BRASÍLIA - O ministro das Comunicações, Hugo Napoleão, deve apresentar amanhã ao presidente Itamar Franco seu parecer sobre três propostas que lhe foram entregues ontem para tentar salvar a Rede Manchete: a venda das TVs e rádios a um terceiro grupo, o plano de recuperação elaborado pelo empresário Hamilton Lucas de Oliveira, do grupo IBF, que prevê a participação de um representante dos trabalhadores e outro do governo na diretoria para fiscalizar sua execução, e a recompra da rede pelo grupo Bloch.

Tanto Napoleão quanto o ministro do Trabalho, Walter Barelli, negaram ontem haver recebido qualquer proposta do governador Leonel Brizola de entregar a Rede Manchete ao governo do Rio, para que seja operada como televisão educativa estadual. Brizola afirma ter feito formalmente a solicitação ao governo na sexta-feira passada.

O ministro das Comunicações reuniu-se com Hamilton Lucas de Oliveira durante uma hora. O plano de recuperação que lhe foi apresentado pelo dono do grupo IBF, contido em dois grossos volumes, informa que as dívidas trabalhistas da Manchete somam US$ 2,2 milhões, e promete quitá-las em 30 dias. O plano solicita renegociação das dividas e prevê redução de pessoal e investimentos em novos equipamentos e produções. Mesmo apresentando seu plano, Oliveira disse a Hugo Napoleão que concorda em vender as emissoras de TV e de rádio da rede. O empresário estava acompanhado dos donos das 40 emissoras afiliadas à Manchete, que garantiram a Napoleão estarem financeiramente bem, frisando que os problemas da rede limitam-se às emissoras geradoras, especialmente do Rio e de São Paulo.

Antes de Hamilton Lucas de Oliveira, o ministro das Comunicações recebeu o diretor da Manchete em Brasília, jornalista Carlos Chagas, que lhe entregou uma proposta do grupo Bloch, semelhante, em linhas gerais, ao plano de recuperação do dono do grupo IBF. O grupo Bloch comunica que quer recomprar a rede, também promete quitar o passivo trabalhista em 30 dias e solicita, igualmente, renegociação das dívidas da Manchete com o governo.

Independentemente do despacho de Hugo Napoleão com Itamar Franco, provavelmente amanhã, para discutir o destino da Manchete, a CUT e entidades da sociedade civil, como a CNBB, reúnem-se ainda esta semana, inclusive com representantes do governo do Rio, para elaborar uma proposta conjunta de compra da Rede Manchete, que deve ser entregue ao ministro Walter Barelli na próxima terça-feira.

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 21362