PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: Folha de S. Paulo
Data de Publicação: 28/11/1993
Autor/Repórter: Annette Schwartsman

OSMAR PRADO VIRA HITLER E ASSINA CONTRATO COM SBT

Ator protagoniza a peça 'Uma Rosa para Hitler' antes de fazer ''Éramos Seis'' no SBT

Após o sucesso absoluto de Tião Galinha, o ator Osmar Prado, 46, vive um personagem polêmico. Desde ontem, protagoniza ''Uma Rosa Para Hitler" - peça de Roberto Vignati e Greghí Filho em cartaz no teatro Imprensa -, no papel do ditador nazista. A partir de janeiro, se divide entre Hitler e outro personagem - ainda não definido - em ''Éramos Seis'', próxima novela do SBT.

Pouco antes de seu contrato com a Globo expirar, em outubro último, Prado recebeu a visita de Alice De Carli, produtora e atriz de ''Uma Rosa para Hitler". Leu e sucumbiu ao texto. Pediu para seu personagem em "Renascer'' morrer

um ''pouco antes", mudou-se para São Paulo e começou a ensaiar a peça. O SBT não perdeu tempo: contratou-o para estrelar sua primeira novela. "Não sei o que farei no SBT, mas certamente será algo legal'', diz Osmar.

"Uma Rosa Para Hitler" aborda um aspecto inédito da vida do ditador alemão.

Sua trama foi escrita a partir de reportagem do jornalista inglês David Hodgson sobre um caso de amor que Hitler teria tido com Rosa Edelstein, uma judia.

Sobre a elaboração de seu personagem Prado diz: "Não quero a caricatura, mas a intimidade do ditador." Esta postura já lhe rendeu a acusação de que estaria defendendo Hitler - surgida na entrevista que deu recentemente a Jô Soares. "Não é nada disso. Os horrores da 2ª Guerra Mundial sempre mexeram muito comigo. Mas me reservo o direito de criar meu Hitler sem preconceitos. Enquanto criador, eu defendo meu personagem", diz.

Prado acha que tem que ir até a alma do personagem, para depois enfeitá-lo. "O Tião Galinha fez muito sucesso porque tinha alma. Não vou ridicularizar meu Hitler. Ele é esquisito, mas também é esquisito o fato de 90 milhões de alemães o terem seguido, ou o Collor ter tido 30 milhões de votos, O Vianinha já dizia que dominar a tragédia é olhá-la nos olhos, de frente."

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 23972