PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: Folha de S. Paulo
Data de Publicação: 20/03/1994
Autor/Repórter: Renato Kramer

GALÃ DE ''DESPEDIDA'' MUDA DE CANAL

João Vitti grava 'Éramos Seis' no SBT depois de ter amargado 'papel medíocre' em 'De Corpo e Alma'

João. Vitti mudou de canal. Comprometido com o elenco de "Éramos Seis", do SBT, não pôde aceitar o convite da Globo para participar da minissérie "Memorial de Maria Moura". O trabalho lhe traria dois grandes prazeres: contracenar com Glória Pires, que viverá o papel-título; e fazer um personagem bem diferente do Xampu de "Despedida de Solteiro", que lhe deu tanto destaque.

"Eu faria o vilão da história, e poderia mostrar meu trabalho totalmente desvinculado da imagem de galã", diz o ator. Além disso, em uma minissérie o trabalho é muito mais cuidado. "Dá até pra imaginar que você está fazendo cinema!

Enquanto não realiza este sonho, o ator grava a novela do SBT, prevista para estrear em maio. Em "Éramos Seis", Vitti será Julinho, irmão caçula da família principal da história. "É um cara inteligente, ambicioso e esperto", diz.

João Vitti é "caipira de Piracicaba, com muito orgulho". Estudou no Dom Bosco e confessa, para espanto de muitos, que aos 15 anos pensou em ser padre. "Aliás, tinha uma aspiração muito grande: queria ser santo!" Ironia do destino, acabou vivendo o diabo em seu primeiro trabalho em São Paulo, a peça "O Concílio do Amor", de Gabriel Vilela.

Antes disto, cursou jornalismo na Faculdade Metodista até largar tudo para fazer o curso de teatro da Unicamp. No espetáculo de formatura, sobre Rimbaud, viveu o próprio. "As idéias dele mexeram muito comigo, principalmente a da busca da iluminação".

Depois de "Concílio", Vitti abandonou tudo e foi para a Europa atrás de uma grande paixão. "A vida é implacável com o meu coração", confessa com ares de herói romântico. Depois de um mês, tudo acabado, ficou "vagabundeando" por lá mais uns meses. De volta ao Brasil, participou de uma montagem de "A Comédia dos Erros", de William Shakespeare. Quando ensaiava "Ricardo II" com a mesma trupe, foi convidado para uma participação em "Despedida de Solteiro".

"Aí, aconteceu o que aconteceu", diz. Já nas chamadas, antes de a novela estrear, Xampu causou furor. Em seguida choviam cartas na Rede Globo para o novo ídolo. "Eu pensava: será que tudo isso é fabricado ou estou mesmo fazendo esse sucesso?". Apesar da notoriedade repentina, o ator diz que administrou bem a cabeça e o dinheiro. Construiu sua casa e° arrumou sua vida.

Depois do estardalhaço, veio a ressaca. Vitti conta que recebeu uma "cachoeirada de água fria" da Globo ao ser colocado num "papel medíocre, dentro de uma história que não foi muito feliz". Fala de Nando, de "De Corpo e Alma".

Após a novela, participou de um episódio de "Você Decide", vivendo um estuprador. Há pouco, fez um homossexual em "A Justiça dos Homens", no SBT. Gosta da diversidade, que o ajuda a fugir do estigma do "bonitinho".

Passada a fase revolta, Vitti, 26, se considera mais maduro e independente. No momento, além da novela, atua na peça "Budro", de Bosco Brasil. Ao lado de Jairo Mattos, vive Botelho, um "filhinho de papai" violento e solitário. O texto mostra a incapacidade do homem de enfrentar sua angústia. Para escapar à realidade, os personagens se refugiam em seriados de tele visão. A peça está no Piccolo Studio, em São Paulo.

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 24824