PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: O Globo
Data de Publicação: 03/12/1994
Autor/Repórter: Lilian Arruda

'BARRADOS' GANHA SUA VERSÃO RAP

Globo prepara 'soap opera' para adolescentes

A Rede Globo ainda não fechou sua grade de programação para o próximo ano mas, se depender da direção da Central Globo de Produção CGP), os adolescentes vão ser presenteados com um programa novinho na emissora nas tardes de segunda a sexta-feira.

Trata-se de um seriado direcionado ao público dos 13 aos 17 anos de idade, cujas ações se passam, basicamente, em um único cenário e que tem como meta ficar anos no ar. Qualquer semelhança com o estilo soap opera não é mera coincidência. A série será uma espécie de "Barrados no baile" brasileira.

- Estamos chamando a história de rap soap, porque tem um personagem que, de vez em quando, canta um rap, explica o roteirista Charles Peixoto que, juntamente com Elizabeth Jhin, supervisiona o trabalho de criação do trio de autores da série, formado por Patrícia Moretzsohn, Andréa Maltarolli e Emanuel Jacobina.

Os três foram aprovados na primeira oficina de roteiro realizada este ano pela Globo e contratados para integrar o cast de autores da casa. Ainda na oficina, Andréa e Emanuel já haviam feito um texto, com o título de "Malhação", que seria encenado pelos alunos da oficina de atores. Quem sabe alguma idéia dessa história, que se passa numa academia de ginástica, não venha a ser aproveitada?

- Na oficina, pudemos analisar textos de outros autores e escrever os nossos próprios textos quase que diariamente. Foi muito produtivo - lembra Emanuel, que também é roteirista do "Casseta e planeta, urgente!".

A equipe de criação já começou a preparar as histórias da primeira semana do seriado. Cada episódio terá uma vinculação com o capítulo seguinte, com um tema para cada semana. Não foi à toa que, em agosto deste ano, Jean Rouverol e David Howard, dois especialistas em soap operas americanas, foram convidados a dar palestras para os autores da emissora.

Se for aprovado, o programa pode entrar no ar antes da "Escolinha do professor Raimundo", com meia hora de duração para cada capitulo.

- Se os personagens criarem empatia com o público, acho que pode funcionar arrisca Peixoto.

São cerca de 20 personagens, todos entre 13 e 17 anos - dois estão na faixa dos 21 anos - que protagonizam as histórias vivendo típicos conflitos de adolescentes. A direção será de Roberto Talma.

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 26608