PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: Jornal do Brasil
Data de Publicação: 21/03/1981
Autor/Repórter:

SÍLVIO SANTOS ANUNCIA EM NOTA OFICIAL QUE VAI CONTRATAR PESSOAL DA TUPI

São Paulo -. Um dos dois ganhadores das novas concessões de redes de TV, o SBT - Sistema Brasileiro de Televisão, ligado ao Sr Sílvio Santos, anunciou optem, em nota oficial, que vai contratar funcionários da extinta Rede Tupi, para iniciar o seu projeto. Haverá uma chamada por edital e, depois, o "processo de contratação e utilização".

Segundo a nota do SBT, o edital de chamada será divulgado "tão logo seja publicado o decreto governamental". A contratação de funcionários da Rede Tupi obedecerá ao critério de setores: administrativo, financeiro, comercial, artístico e jornalístico.

Radialistas de luto - o Sindicato dos Radialistas do Estado de São Paulo divulgou anteontem à noite nota oficial afirmando-se "de luto" pela concessão das duas novas redes de televisão ao Sr Adolpho Bloch e à Sra Carmem Abranavel, "que na realidade é a máscara onde se esconde o Sr Sílvio Santos". O sindicato considerou que "foram ganhadoras as duas piores propostas'', pois o Sr Adolpho Bloch ''já fala numa rede para exibir filmes" enquanto o Sr Sílvio Santos "está preocupado com o seu Baú da Felicidade para a venda de carnês".

Essa é a íntegra da nota do Sindicato dos Radialistas:

"O Sindicato dos Radialistas do Estado de São Paulo vem a público para manifestar sua mais profunda estranheza com a decisão adotada pelo Governo Federal, em relação ás duas novas redes de TV.

O Ministério das Comunicações anunciou a entrega de uma rede para o Sr Adolpho Bloch, do Grupo Manchete, e outra ao grupo da Sra Carmem Abranavel, do Sistema Brasileiro de Televisão, que na realidade é a máscara onde se esconde o Sr Sílvio Santos.

Muito embora o Sr Ministro Haroldo de Matos tenha afirmado que os dois grupos ganhadores possuem experiência no ramo, a verdade é que o titular da pasta de comunicações não percebeu que o vencedor da rede, referente à Licitação fio 35/80, foi Dona Carmem Abranavel, e não Sílvio Santos, e que portanto ela jamais esteve ligada a qualquer órgão dessa área, enquanto que o Sr Adolpho Bloch é proprietário de uma não muito promissora editora de revistas.

Foram ganhadoras as duas piores propostas. A rigor, um dos dois ganhadores nem deveria estar participando da licitação, porque era impedido por lei. Mas o Sr Sílvio Santos burlou a lei e entrou na concorrência com testas de ferro.

O Sindicato dos Radialistas está de luto, como de luto estão todos trabalhadores dessa área de comunicação audio-visual.

Um dos ganhadores, o Sr Adolpho Bloch, já fala em uma rede para exibir filmes, enquanto que o outro está preocupado com o seu "Baú da Felicidade'' para a venda de carnês.

Lamentamos profundamente a insensibilidade do Governo na hora de tomar esta decisão. Mais uma vez o trabalhador brasileiro foi marginalizado a um plano secundário, mais unia vez os interesses dos trabalhadores foram esmagados pela ganância e ambição dos poderosos.

O Governo decidiu sem pensar no problema do mercado do trabalho. Sabemos que o Sr Sílvio Santos não vai absorver esta mão-de-obra proveniente da antiga Rede Tupi. Por conveniência política, ele poderá contratar inicialmente, mas em seguida iniciará um processo de dispensa.

Por que o Sindicato dos Radialistas não acredita no Sr Sílvio Santos:

A) - O Sr Sílvio Santos já manifestou pessoalmente a diretores do Sindicato que poderia contratar os funcionários da extinta rede, mas dispensaria o excesso, ou seja, ficaria apenas com o estritamente necessário.

B) - O Sr Sílvio Santos comprometeu-se a assinar protocolo com o Sindicato dos Radialistas, para garantir o emprego e condições de trabalho e um salário especial para todo pessoal da Tupi e, até hoje, nada foi resolvido e assinado.

C) - O Sr Sílvio Santos não respeita os mais comezinhos dos direitos do trabalhador, quais sejam: registro de contrato de trabalho, salário mínimo profissional.

D) - O Sr Sílvio Santos, através do que nos tem demonstrado na emissora do Rio de Janeiro, ao invés de contratar trabalhadores, se vale de "enlatados".

E) - As suas ligações com as emissoras biônicas do chamado Condomínio Associados."

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 3000