PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: Folha de S. Paulo
Data de Publicação: 21/04/1996
Autor/Repórter: Armando Antenore

GLOBO SUPERA SBT COM '''SAI DE BAIXO''

É muito mais do que um trocadilho. A Globo está dando a volta por cima com "Sai de Baixo".

Nos dois últimos domingos, o novo humorístico da emissora bateu o SBT entre as 22h e 23h. O fato beira a façanha porque, há pelo menos um ano, a Globo tenta - e não consegue - assegurar a liderança do horário. Sofre sucessivas baixas para o "Topa Tudo por Dinheiro".

Antes de "Sai de Baixo", a gangorra da audiência costumava funcionar assim: durante o "Fantástico", o público da Globo superava com tranqüilidade o da concorrente. Mal terminava o programa, porém, parte dos telespectadores migrava para o ''cassino" de Sílvio Santos, que se consolidou como o "campeão das dez horas".

Na esperança de quebrar a hegemonia, a Globo usou diferentes armas. Nada surtiu efeito.

O mais recente fiasco foi "Superman". Dia 24 de março, por exemplo, o seriado registrou audiência de 17 pontos na Grande SP. O "Topa Tudo" ficou com o dobro: 35 pontos. Os números, do Ibope, correspondem respectivamente a 1,7 milhão e 3,5 milhões de espectadores.

Uma semana após a derrota, a Globo lançou "Sai de Baixo", sob direção de Daniel Filho. Já na estréia, o programa - com Tom Cavalcante e Cláudia Gimenez - conseguiu elevar a audiência da emissora para 26 pontos (2,6 milhões de telespectadores). O "Topa Tudo", naquela noite, acusou o mesmo índice.

A virada se deu um domingo depois. "Sai de Baixo" venceu Sílvio Santos por 31 a 22 pontos.

No dia 14, o humorístico ganhou outra vez. Teve 29 pontos -contra 26 da concorrência.

O SBT, sentindo o baque, se mexeu no próprio dia 14. Em vez de encerrar o "Topa Tudo" às 23h30 como de hábito, esticou-o meia hora. O programa coincidiu, assim, não apenas com "Sai de Baixo" (que acabou às 23h), mas também com todo o "Superman" (que a Globo transmite das 23h à 0h).

O recurso permite que Sílvio Santos continue à frente no fim de noite. Ao competir com "Superman", o apresentador recupera o público que "Sai de Baixo" lhe toma. Resultado: acaba registrando, na média final, audiência superior à da Globo.

Enquanto isso ocorrer, o SBT poderá manter o preço que cobra pelas inserções comerciais no "Topa Tudo" - as mais caras da emissora (R$ 12 mil para anúncios de 30 segundos exibidos só na capital paulista; R$ 43 mil para publicidade em rede nacional).

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 32021