PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: Folha de S. Paulo
Data de Publicação: 05/12/1997
Autor/Repórter: Marcelo Rubens Paiva

TEMPERO BRASILEIRO É A ARMA

Um amigo me definiu o que são esses bares ponto de encontro de garotas de programa: "É como ir a uma festa e todas as garotas darem em cima de você".

Por que me lembrei disso enquanto assistia, na última quarta, a "Fantasia"? Será que é porque duas dúzias de garotas bonitas ficavam me mandando beijinhos?

O programa é uma mistura de karaokê onanista com quiz show (programa de perguntas). Garotas de pernas e ombros à mostra dançam, cantam e distribuem dinheiro. Existem similares em TVs do mundo todo. Um apresentador joga com o telespectador ao telefone. É o que se chama de TV interativa.

O tempero brasileiro é que faz o programa acontecer, mocinhas da geração Carla Perez a rebolar e seduzir o telespectador. "São bonitas as nossas meninas, não?", perguntou uma das apresentadoras a um telespectador ao telefone. "É, são boas...", respondeu.

O programa é dividido em blocos. Entre um bloco e outro, as mocinhas dublam uma música conhecida, que pode ser de Netinho ou Paralamas. "Se você me lambuzar, vou delirar...", cantam.

O cenário é uma praia artificial com coqueiros e araras vermelhas empalhadas -aquelas que estão em extinção. Quatro apresentadoras se revezam: Débora "Sem-Terra" Rodrigues, Adriana Colin, Jackeline e Valéria Balbi.

"De olho na telinha, o telefone ao lado, que o resto a gente faz...", diz Colin no começo do programas. Então vai. "O que têm em comum Xuxa e Adriane Galisteu?"

São mulheres, são loiras, já posaram para a "Playboy" e namoraram o Senna. A telespectadora responde: "São apresentadoras de televisão". Está certo. Mas a apresentadora diz que não.

"O que têm em comum Tânia Alves e Gabriela Alves?" "O sobrenome", responde outro telespectador. "Resposta errada", diz a apresentadora. O que é isso, estão ludibriando o telespectador? Não. É que são perguntas malfeitas com respostas amplas, mas a produção só aceita a resposta da produção.

Jackeline joga 7 e meio (jogo de cartas) com um telespectador, que tira um 7 de ouro, um 2 e uma dama. Sete e meio! Mas ela diz que o telespectador estourou. Não! Sete de ouro é curinga no jogo! Errou o programa, e o telespectador deixou de ganhar duzentinhos.

Jackeline, que chama um porta-aviões de submarino, no jogo batalha naval, diz: "Bom, então até amanhã..." Acaba o programa? Não. Aparece Débora Rodrigues, que diz: "'Fantasia' continua..." E acaba o programa. Que bagunça.

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 35854