PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: VEJA
Data de Publicação: 11/11/1998
Autor/Repórter:

FINAL FELIZ

Em Torre de Babel, Shirley deixará de ser manca

A personagem Shirley, vivida por Karina Barum em Torre de Babel, tem a perna esquerda 4 centímetros mais curta que a direita. Por causa da deficiência, encenada pela atriz com a ajuda de um salto especial, ela manca, com um certo complexo. No início da trama o destino de Shirley estava definido: encontraria o grande amor e seria feliz para sempre. O recado politicamente correto da novela seria claro - deficiências físicas não impedem ninguém de ser feliz. Agora, porém, o autor Silvio de Abreu e o diretor de núcleo Carlos Manga decidiram alterar a sina de Shirley, que passará por uma cirurgia corretiva para alongar os ossos da perna e andará normalmente. "Recebi muitas cartas favoráveis à recuperação. É o que o público quer", diz Karina. Antes de incluir a cirurgia na história, a Globo hesitou. Temia transmitir aos deficientes físicos a mensagem de que só a cura leva à felicidade. Mais uma vez se prova que essas elucubrações são pura tolice no reino das novelas. Nesse mundo, o que manda é a ficção, a fantasia. Ninguém assiste a novelas buscando um espelho da realidade, muito menos mensagens edificantes ou redentoras. Que algum deficiente físico se sentisse reconfortado com o destino anterior de Shirley ou vá sentir-se ultrajado com sua cirurgia são delírios que só passam na cabeça de novelistas. Não na do público.

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 41280