PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: Folha de S. Paulo
Data de Publicação: 29/11/1998
Autor/Repórter:

AACD AJUDA KARINA BARUM A COMPOR A SHIRLEY DE 'TORRE'

"Um alongamento de quatro centímetros da perna mais curta, uso de aparelho e fisioterapia são a receita para resolver o problema da paciente que claudica com essa diferença." Não, não é um ortopedista ou especialista em portadores de deficiência física. A explicação é de Karina Barum, a Shirley de "Torre de Babel".

Antes de a personagem sofrer a cirurgia que resolveu o problema de claudicar, ou para os leigos, mancar, a atriz recebeu um dossiê da AACD (Associação dos Amigos da Criança Deficiente).

"Eles me mandaram todos os detalhes do que ia acontecer com a Shirley. O médico da AACD disse que ela precisaria alongar a perna quatro centímetros. Cada mês, a perna seria alongada um centímetro. Com isso, a Shirley se recuperou em quatro meses", afirma a atriz.

Karina disse ainda que procurou ressaltar a importância da fisioterapia na recuperação de Shirley. "A dança é um ótimo exercício para a musculatura da perna. E não há nada melhor para uma pessoa do que conseguir fazer o que não podia."

A atriz chegou a ser contra a operação de Shirley. "Eu ainda acho lírico a Shirley mancar. Mas acabei mudando de idéia depois de sentir na pele o que uma pessoa sentiria, caso ela pudesse se curar."

Nesta semana, Shirley vai enfrentar mais turbulência, só que desta vez o músculo que vai se exercitar é coração.

"A Karina não tem preferência entre o Adriano (Danton Mello) e o Dino (Felipe Rocha). Mas a Shirley está totalmente apaixonada pelo Adriano."

Danton Mello, que voltou na semana às gravações, vem dando "trabalho" aos colegas de equipe. "Ele está ótimo, mas já quer andar, sair correndo, tudo o que ainda não dá para fazer", conta Karina.

Segundo ela, o ator ainda se cansa nas gravações e precisa ir com calma para chegar "à toda" no final da novela.

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 41721