PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: O Globo
Data de Publicação: 14/02/1999
Autor/Repórter: Flávia Lopes Caldeira

PRONTO PARA SENTIR O AMOR POR UM FIO

Karina Barum tinha acabado de fazer o papel mais importante de sua carreira - a Shirley de "Torre de Babel" - e não imaginava que fosse enfrentar outro grande desafio tão cedo. Mas, ao conhecer o perfil de Letícia, a protagonista de "Louca paixão", novela que substituirá "Estrela de Fogo", na Record, ela se surpreendeu. E no dia 22 de março ela estará estreando, ao lado de Maurício Mattar (André), no papel principal do remake de "2-5400 Ocupado", que foi a primeira novela diária da TV brasileira, exibida em 1963.

- O que me encantou foi a força da personagem. O meu contrato com a Globo terminou com o fim da novela. Eu estava pensando em tirar férias, mas não tive como recusar o convite da Record. Estou no início de uma longa trajetória e, por isso, não posso me dar ao luxo de descansar agora - explica ela.

Karina diz que o peso do papel na história também foi um incentivo, mas isso não foi o que mais pesou:

- Eu nunca fiz uma protagonista, mas acredito que a única diferença entre um papel secundário e o principal é ter que estudar mais. Para mim, a importância dos personagens é a mesma. É trabalho igual.

A troca de emissora é café pequeno se comparada à reviravolta que Karina teve de dar na sua vida para interpretar Letícia. Ela foi obrigada a deixar o Rio e ir para São Paulo, já que a novela é gravada na capital paulista. Mas, para ela, a mudança repentina de moradia também não é problema.

- Comecei no teatro em São Paulo. Morei lá apenas de 1991 a 93, mas fiz grandes amizades. Todos comemoraram a minha volta - brinca.

Karina se hospedará num flat, de segunda-feira a sexta-feira, mas, aos sábados, voltará para o Rio para cuidar da sua casa, que ficará fechada.

- Não posso deixar de vir. Tenho saudades das minhas coisas. Não tenho como abandonar este lugar assim - diz.

Todo esse carinho pelo seu espaço se justifica. É ali que a atriz encontra a paz para compor seus personagens.

- Ainda estou conhecendo a personalidade de Letícia. Não será um trabalho fácil. Ela é uma pessoa que sofreu muito, mas tem uma sede de viver incrível.

Karina tem razão. Interpretar a protagonista de "Louca paixão" exigirá esforço. Letícia é marcada por muitos dramas. Na infância, penou nas mãos da mãe, que era alcoólatra, e do padrasto agressivo. Abandonada, foi para um pensionato, onde ficou até a adolescência. Durante uma rebelião, uma de suas colegas foi assassinada e a moça, responsabilizada injustamente pelo crime. É a partir daí que os telespectadores acompanharão a história. Quando a novela começar, a personagem já estará na cadeia há cinco anos.



- Mesmo com tantas desgraças, ela conseguirá manter um brilho próprio. Terá alegria de viver. E é aí que está a dificuldade de interpretá-la. Não sei onde ela encontra esta força - explica Karina.

Para conhecer o mundo de sua personagem, a atriz visitará presídios e conversará com detentas. As gravações serão feitas numa prisão desativada. Para ela, este cenário ajuda bastante. As celas pequenas, sujas e frias darão um clima triste e assim, ficará mais fácil incorporar o papel.

- O ambiente é horrível, mas deixa o ator num contexto mais próximo à realidade. Também estou assistindo a filmes para analisar diferentes interpretações da tristeza.

Tanto sofrimento pode até assustar, mas os telespectadores devem ficar tranqüilos. O que eles acompanharão na verdade será uma história de amor. Mesmo presa, Letícia irá se apaixonar. Trabalhando como telefonista do presídio, ela ligará, por engano, para André (Maurício Mattar) e, a partir daí, surgirá um romance.

- André é um executivo bem-sucedido que, de repente, conhecerá uma mulher pelo telefone e ficará atraído por sua voz. Nem ele conseguirá entender. Os dois viverão momentos lindos no futuro. Como ir assistir a uma ópera em Nova York, num jatinho - conta Yves Dumont, autor responsável pela adaptação.

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 44469