PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: O Estado de S. Paulo
Data de Publicação: 07/12/1997
Autor/Repórter:

QUEM REVELA CACHÊ LEVA PUXÃO DE ORELHA

Os auxiliares das apresentadoras, com idades entre 14 e 27 anos, já não se deixam fotografar à paisana. Para dar conta das beldades, seis maquiadores e seis cabeleireiros se descabelam. "Eu já não agüento mais", desabafa uma camareira. As loirinhas Michele Fernandes, de 17 anos, e Gabriela Roncatti, de 21, haviam acabado de se conhecer na frente de um dos espelhos espalhados pelos corredores. A parada ali é obrigatória a cada cinco minutos. Gabriela, que faz balé desde os 3 anos, deixou a faculdade de Jornalismo para dedicar-se à carreira artística. Ela já trabalhou em outras produções solos nodo SBT e agora vem destacando-se por fazer solos

no programa. Como todas, sonha em ser atriz. "Estamos aqui para isso", diz.

Um grito da produtora do programa, Márcia, é o suficiente para os corredores ficarem vazios. Mas não é garantia de silêncio. "Sempre que assistia a um filme com harém, sonhava em fazer parte dele", diz o diretor Paulo Santoro. "Descobri que é terrível".

O assunto proibido na emissora é o cachê das meninas, motivo para puxão de orelha.

Especula-se que elas recebam R$ 600. Mas há quem diga que seja R$ 1,3 mil só de ajuda de custos. Se uma flagra a colega fofocando sobre o valor, corre para dedurar à produtora.

A coreógrafa oficial de Sílvio Santos, Joyce, que trabalha há 32 anos com o empresário, também tem autoridade. Acostumada a lidar com estreantes, afinal de 1981 a 92 orientou candidatas a miss nos concursos promovidos pelo SBT, diz ter recebido telefonemas de mães reclamando porque suas filhotas chegaram chorando em casa. "A gente tem de fazer lavagem cerebral nessas meninas: uma que se meta com drogas ou fique com fama de galinha derruba as outras", explica Joyce. "Elas têm muito o que aprender, daqui a pouco uma tal revista masculina começará a chamá-las e aí ninguém segura", diz o diretor Santoro.

Não é intriga da oposição o comentário de que nem todas as meninas podem ser focalizadas por inteiro. Algumas estão fora de forma. Não é o caso de Ana Carolina Galvão, de 18 anos. Para garantir a vaga no programa, ela tinha de perder três quilos. Acabou perdendo seis. Com 1,60 metro e 50 quilos, passa longe da lanchonete do SBT. "Não é fácil, mas vale a pena." O "harém" não vive só de loirinhas. Há belas negras, como Jussara Binotto, de 18 anos. Ela saiu de São Vicente, no litoral, e está vivendo numa pensão só para poder brilhar em Fantasia.

Faltando poucos minutos para o programa ir ao ar, às 16h30, as meninas, algumas derramadas pelo chão do estúdio, levantam rapidinho e garantem seus espaços na frente das câmeras. Ainda dá tempo de fazer o último xixi. Mas quem é louca de deixar seu lugar para a concorrente?

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 48408