PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: O Globo
Data de Publicação: 04/01/1998
Autor/Repórter:

POBRE ÓRFÃ DESCOBRE UMA MINA DE OURO EM 'PÉROLA NEGRA', DO SBT

Patrícia de Sabrit será a protagonista da nova novela, prevista para março

Em meio a demissões de funcionários, incertezas quanto aos novos projetos e atrações sendo canceladas, a única produção que tem lugar garantido na programação deste ano no SBT é "Pérola negra". Com estréia prevista para março, a novela argentina, que está sendo adaptada por Crayton Farzy, tem como protagonista a brasileira Patrícia de Sabrit.

A atriz interpreta a personagem-titulo, uma órfã que vive num internato e decide assumir a identidade de uma amiga, Eva (Vanusa Spindler), morta num trágico acidente, quando descobre que ela era herdeira de uma grande fortuna. A própria Eva, que aparece sob a forma de uma fantasminha camarada, ajudará Pérola na empreitada.

— A Pérola é uma personagem alto-astral, meio Pollyanna, que, apesar de todas as dificuldades, está sempre fazendo o jogo do contente. Foram necessários alguns ajustes no texto, porque esta é uma novela estrangeira, mas a trama tem todos os ingredientes para dar certo, e uma grande dose de humor — diz Patrícia.

APRESENTADORA NA CNT E ATRIZ NO SBT

No começo do ano passado, por causa de uma paixão fulminante, a atriz decidiu relegar o trabalho a segundo plano. Tudo para agradar ao namorado, um empresário paulista que não via com bons olhos sua carreira de atriz. O romance terminou e Patrícia voltou à ativa com força total. Agora, acumula a apresentação do "Walking show", da CNT, que comanda desde março, com o as gravações em São Paulo de "Pérola negra".

— Eu achava que aquele era homem da minha vida e dei uma freada na minha ambição. Mas quando o namoro acabou, me deu um estalo e pensei: 'Estou com 22 anos, ainda tenho muito para fazer'. Quando recebi estes convites, conversei com as duas emissoras e fiquei com os dois — conta ela.

O acordo foi possível porque o "Walking show" é realizado por uma produtora independente, ou seja, Patrícia não é contratada da CNT.

Quatro anos depois de estrear na televisão como Cacau, protagonista da novela "Olho no olho", da Rede Globo, Patrícia reconhece que ainda está engatinhando na arte da interpretação. Mas acredita que o trabalho no SBT será mais uma etapa de aprendizado.

— Até hoje me param na rua por causa da Cacau. Mas, infelizmente, ainda não tenho o reconhecimento da classe artística. Acho que com a prática e a observação estou ficando mais segura. Claro que ainda preciso fazer muitos cursos. Difícil é encontrar tempo e me organizar — lamenta ela.

Um dos sonhos de Patrícia é estudar cinema no exterior. Ela confidencia, inclusive, que gostaria de seguir os passos de Carla Camurati, a atriz que estreou como cineasta com o celebrado "Carlota Joaquina, princesa do Brazil" e, desde então, se tornou seu ídolo:

— Pode parecer prepotente da minha parte, mas olho para a Carla e tenho uma vontade de ser igual a ela.

O primeiro passo já foi dado. Patrícia já está matriculada no curso de Cinema da Faculdade Armando Álvares Penteado, a Faap, e pretende encarar a sério os estudos assim que terminar de gravar "Pérola negra", em fevereiro.

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 49260