PUC-Rio

Voltar

Nova Consulta

Jornal/Revista: Jornal do Brasil
Data de Publicação: 28/12/2000
Autor/Repórter: Gabriela Goulart

(SEM TÍTULO)

A exibição do filme Titanic na Globo não se resumiu aos picos de 57 pontos. Os bastidores das emissoras abertas ferveram em torno do assunto. Principalmente no SBT. Na semana passada, a emissora de Sílvio Santos programou um making of da superprodução para o SBT repórter. Só que, em cima da hora, a Fox - que cedeu as imagens para o SBT no ano passado - alegou que o SBT não tinha os direitos de exibição sobre o material. Moral da história: entraram no ar uma nota explicando que, "por motivo de força maior", o making of ficaria de fora, um clipe de Celine Dion, algumas imagens do filme e a reprise de uma matéria sobre o Vietnã. No SBT, o motivo, digamos, informal para a proibição da Fox seria a pressão da Globo - compradora de filmes da produtora americana -, que não queria outra emissora na onda do Titanic.

ESTRATÉGIA VINGATIVA

O SBT continuou anunciando o making of de Titanic mesmo sabendo da proibição. Moral da história: o programa teve média de 12 pontos, maior do que a obtida na primeira exibição da REPORTAGEM DO VIETNÃ.

ESTRATÉGIA VINGATIVA 1

Dia 2, às 22h15, o SBT exibe... Titanic. Calma, gente. De 1996, o filme com Catherine Zeta-Jones - antes do sucesso - também explora uma história romântica durante o naufrágio do transatlântico.

PRECEDENTE ESTRANHO

Não foi a primeira vez que Fox e SBT se estranharam. Quando a Globo lançou o Mister M no Fantástico, a emissora de Sílvio Santos tinha a reprodução de um documentário da Fox - gravado da TV americana - onde o mágico aparecia sem máscara. Ao anunciar que o material seria exibido no Jornal do SBT, a Fox entrou em ação e proibiu o uso das imagens. Para evitar problemas, a direção do SBT usou fotos de revistas.

Voltar

Fonte: Banco de Dados TV-Pesquisa - Documento número: 66426